Fotografia: Avelino Lima

Norte de Portugal e Galiza querem formar um polo de biotecnologia reconhecido a nível europeu

Encontro de ontem juntou em Braga parceiros portugueses e espanhóis do projeto CT-BIO.

Rita Cunha
19 Fev 2019

Formar um polo de biotecnologia reconhecido a nível europeu tendo em vista o desenvolvimento de atividades de cooperação para a inovação e internacionalização e captação de talento humano é o grande objetivo do projeto CT-BIO, composto por seis parceiros do norte de Portugal e da Galiza, em Espanha, e que ontem estiveram reunidos no INL – Instituto Ibérico Internacional de Nanotecnologia, em Braga, para a apresentação de ideias e estudos.

Tal como explicou o investigador Antonio de la Cruz à margem  do evento “Pequeno-Almoço de trabalho BIO”, este consórcio encontra-se numa primeira fase, fazendo parte dos objetivos continuar a trabalhar em conjunto para além da data do término do projeto, que é dezembro deste ano.

«Queremos que a cooperação seja permanente, por isso estamos numa reunião de trabalho com os ‘clusters’, parceiros e empresas galegas e portuguesas com a finalidade de os envolver num projeto e desenvolver atividades para a inovação, internacionalização e captação de talento humano», sustentou.

 

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up