Vídeo: Nuno Cerqueira

«Estamos a falar do comércio encerrado ou não, como esteticistas, cabeleireiros, ou restauração que tenham tido perdas efetivas de negócio. Infelizmente quase todos em Esposende tiveram. Que tenham um determinado volume de faturação e que apresentem um perda de 30% ou mais desse volume», referiu Benjamim Pereira, destacando que a verba atribuída, a rondar os 500 euros por comerciante, dando um total de 200 mil euros, é «a fundo perdido».

Nuno Cerqueira
25 Fevereiro 2021

O presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, anunciou hoje, em conferência de imprensa, a criação de uma linha de apoio ao comércio de 200 mil euros.

A iniciativa, com verbas exclusivamente da autarquia, visa ajudar danos provocados pela a pandemia que está a afetar severamente o comércio  no concelho da foz do Cávado.

 

«Estamos a falar do comércio encerrado ou não, como esteticistas, cabeleireiros, ou restauração que tenham tido perdas efetivas de negócio. Infelizmente quase todos em Esposende tiveram. Que tenham um determinado volume de faturação e que apresentem um perda de 30% ou mais desse volume», referiu Benjamim Pereira, destacando que a verba atribuída, a rondar os 500 euros por comerciante, dando um total de 200 mil euros, é «a fundo perdido».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]


Outros Vídeos

Scroll Up