Fotografia: DR

CAFJEC está a prestar apoio integral a nove jovens em situação de sem-abrigo

Pedidos de ajuda aumentaram no início da pandemia, mas neste momento a situação está estável

Carla Esteves
2 Mar 2021

O Centro de Acolhimento e Formação de Jovens em Caminhada (CAFJEC)  de Braga é um dos membros do Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo (NPISA) de Braga, trabalhando em exclusivo com uma camada populacional menos comum no âmbito desta probelmática: os jovens em situação de sem-abrigo.

Gil Sarmento, assistente social do CAFJEC de Braga, explica que o centro de acolhimento faz parte da NPISA praticamente desde a sua criação, tendo passado por um primeiro grupo local de intervenção com população sem abrigo e mantendo-se depois com a passagem a NPISA.

«Nós somos uma resposta “atípica” porque mesmo a nível nacional não existem muitas respostas que acolham jovens em situação de sem-abrigo. Trabalhamos específicamente com jovens dos 18 aos 30 anos, que entram no centro com diversos problemas que os levaram à situação de sem-abrigo, em alguns casos de desestruturação familiar, ou de dependências e a nossa resposta passa sempre pela integração destes jovens», esclareceu o responsável.

Gil Sarmento disse ao Diário do Minho que, contrariamente ao que seria de supor, durante este segundo confinamento os pedidos de ajuda não têm aumentado.

«Desde o primeiro confinamento tivemos diversos pedidos e tivemos uma fase em que estávamos com lista de espera, mas desde dezembro, apesar da subida exponencial dos casos, temos tido menos pedidos», afirmou.

Segundo Gil Sarmento a casa, que tem uma lotação de 12 pessoas, não se encontra cheia neste momento, estando a ser apoiados nove jovens, que se encontram alojados nas instalações do CAFJEC.

Os jovens que neste momento se encontram  no centro são maioritariamente do concelho de Braga, além de um de Vizela e outro de Guimarães.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up