Fotografia: Avelino Lima

D. Nuno Almeida alerta para a «imensa necessidade de pessoas compassivas»

O Bispo Auxiliar de Braga deixou uma mensagem de esperança vincando que a alegria de Jesus pode encontrar-se onde não se espera.

Rita Cunha
3 Abr 2021

A falta de pessoas compassivas no mundo atual mereceu um alerta por parte de D. Nuno Almeida, hoje, por ocasião do Ofício de Laudes de Sábado Santo, que se realizou na Sé Catedral de Braga em moldes diferentes do habitual, dadas as normas impostas pela DGS.

«Temos imensa necessidade de pessoas compassivas. Hoje, mais do que nunca, estamos cada vez mais inundados por sofrimento psíquico, moral e espiritual, mas o terreno não consegue absorver esta água porque são demasiado poucas as pessoas capazes de compaixão e menos ainda aquelas que a exercem. São, no entanto, estas que mudam radicalmente a qualidade moral dos ambientes onde vivem», disse, vincando que «basta por vezes uma única pessoa compassiva para salvar uma comunidade inteira».

Na ocasião, e perante algumas dezenas de fiéis, o Bispo Auxiliar de Braga lembrou a «angústia de tantas famílias que vivem a experiência do luto ou que lutam contra a doença ou perderam o trabalho e vivem na incerteza pela perda de rendimentos e precariedade laboral».

Porém, deixou uma mensagem de esperança: «apesar das circunstâncias dolorosas e incertas que vivemos, temos de falar de alegria porque, apesar de tudo, Páscoa é a grande festa» e «a alegria de Jesus pode encontrar-se onde não se espera: na dor amada por Cristo que dá como fruto uma alegria extraordinária, como um raio de sol que brilha numa lágrima». «Porque somos filhos amados de Deus e pela força do espírito, somos gente feliz com lágrimas«, vincou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up