Vídeo: Nuno Cerqueira

A vandalização do Memorial é recorrente, mas no caso das paredes da Igreja do Pópulo, que havia sido alvo de uma recuperação e pintura, não é comum, assim como em outras artérias, como caso da Confeiteira.

Nuno Cerqueira
4 Abril 2021

Várias igrejas surgiram hoje com as paredes vandalizadas na cidade de Braga. Também o memorial do Cónego Melo foi novamente  vandalizado.

No entanto as pichagens têm surgido noutros locais da cidade, algumas tendo como base rivalidades entre grupos das extrema direita e extrema esquerda.

Depois do PCP ter realizado dois murais no viaduto da rotunda das Piscinas, este foi pichado com frases como «Comunismo é Morte!! Escudo Identitário Braga».

A “guerra” dos murais é constante, mas desta vez, durante a madrugada de hoje, o alvo estava identificado: Cónego Melo.

«Assassino», «facho», «Maria Lurdes», «Liberdade ou Morte», «Morte ao », «Fascismo nunca mais» e «quem matou o padre Max?» foram algumas das frases pichadas em paredes de Igrejas e ruas.

A vandalização do Memorial é recorrente, mas no caso das paredes da Igreja do Pópulo, que havia sido alvo de uma recuperação e pintura, não é comum, assim como em outras artérias, como caso da Confeiteira.

As autoridades desconhecem os factos e confirmam que não há qualquer denuncia ou queixa.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por E24 (@e24.pt)

 


Outros Vídeos

Scroll Up