Fotografia: Facebook

Braga: Luxúria Canibal é o coordenador do programa eleitoral do PS a Braga

«Estou nesta luta como independente, pois não tenho partido e sou mais um anarquista do que outra coisa qualquer», frisou.

Nuno Cerqueira
8 Abr 2021

«Salvar Braga». É este propósito que levou o conhecido músico bracarense, Adolfo Luxúria Canibal, em aceitar ser o coordenador do programa autárquico do Partido Socialista no concelho de Braga que terá como candidato o socialista, e deputado, Hugo Pires.

Em declarações ao Diário do Minho, Adolfo Macedo, advogado de profissão, deixou duras críticas à gestão da coligação de direita “Juntos por Braga” liderada pelo social-democrata Ricardo Rio.

«Aceitei para se consigo salvar a cidade. Braga atingiu o fundo com Mesquita Machado e para minha surpresa o chão consegue ser mais fundo. E esta maioria de Ricardo Rio conseguiu mostrar que se consegue ser pior», frisou.

Questionado sobre o facto de pode ir mais longe na política, pois também já foi falado como número dois da lista de Hugo Pires, Adolfo Macedo refuta.

«Não me interessa política a não sou politico. Nunca pensei ser mandatário da CDU, quando aceitei o desafio de Carlos Almeida nas últimas autárquicas, nem participar como coordenador do programa socialista como acontece agora. Mas há quatro anos tinha chegado a uma conclusão e quatro anos depois ainda é mais grave. Assumo o desiderato de salvação da minha cidade não posso assistir à sua destruição», apontou o músico e poeta.

Aos 61 anos de idade o vocalista da banda bracarense de culto “Mão Morta” junta-se a Hugo Pires com a missão de derrotar a direita.

«Pelo amor por Braga», diz, pois acredita que  «se nada se fizer acaba-se sem cidade».

«Estou nesta luta como independente, pois não tenho partido e sou mais um anarquista do que outra coisa qualquer», frisou.

Recorde-se Adolfo Macedo foi um forte crítico da gestão que Mesquita Machado fez durante os 37 anos que esteve com edil de Braga, mas considera que Ricardo Rio, do PSD, é muito mais nefasto.

Questionado sobre o facto de integrar uma candidatura encabeçada por um ex-vereador de Mesquita Machado, Adolfo explicou que «a candidatura de Hugo Pires é uma rutura com o mesquitismo».

«É um repto para o futuro. Eu gostava que outros partidos políticos, como a CDU ou o BE, se juntassem a esta candidatura, numa espécie de geringonça, para derrotar a direita que está no poder», destacou.

As eleições autárquicas não têm ainda data marcada, sendo que à Câmara Municipal de Braga já foram confirmados como candidatos Ricardo Rio (PSD/CDS-PP/PPM) e Hugo Pires (PS).

 





Notícias relacionadas


Scroll Up