Fotografia: Nuno Cerqueira

▶️ Braga: CDU quer mais um vereador e retirar “direita” da maioria

«Se com um vereador eleito fizemos o que fizemos, com dois vamos ter mais capacidade de chegar a mais gente, problemas e soluções e, por outro lado, contrariar propostas que são aprovadas ou rejeitadas por uma maioria absoluta e que seriam benéficas caso tivéssemos mais peso», reforçou.

Nuno Cerqueira
15 Abr 2021

Com naturalidade. A Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta desde há muitos anos Partido Comunista Português (PCP) e Os Verdes, apresentou hoje, nos paços do concelho de Braga, em pleno Salão Nobre, Bárbara Barros, a conhecida mulher da luta contra as desigualdades e, apesar de apenas ainda somar dois anos aos 30 que carrega, veterana na defesa dos direitos do proletariado bracarense.

Nas palavras e objetivos que revelou, para além da ideologia da foice e martelo, unida ao girassol, Bárbara disse logo que quer reforçar «a votação de 2017».

«Garantir mais eleitos em todo o concelho, seja nos órgãos municipais, seja nas freguesias. Isso significa representar melhor o interesse público», deu conta, apontando o objetivo de sempre, que passa por «retirar a maioria absoluta à coligação de direita da “Juntos Por Braga”» que está atualmente no poder e é formada pelo PPD-PSD, CDS-PP e os monarcas do PPM.

Bárbara Barros olha a Braga como um todo – urbe e ruralidade – e explica porque dois vereadores da CDU é melhor que um.

«Se com um vereador eleito fizemos o que fizemos, com dois vamos ter mais capacidade de chegar a mais gente, problemas e soluções e, por outro lado, contrariar propostas que são aprovadas ou rejeitadas por uma maioria absoluta e que seriam benéficas caso tivéssemos mais peso», reforçou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up