Fotografia: DR

Recreativo de Gemeses sonha apurar quatro atletas para Taça do Mundo

Nesta competição, o Recreativo de Gemeses levará cerca 30 atletas e onde uma vez mais João Lopes não espera facilidades.

Nuno Cerqueira
22 Abr 2021

É já este fim de semana que o Recreativo de Gemeses, equipa do concelho de Esposende, se muda de “bagagens e sonhos” para o Centro de Alto Rendimento de Canoagem, em Montemor-o-Velho, para uma jornada de apuramento de atletas para a Taça de Mundo e Olímpico.

«É onde se vai começar definir nomes para em Tóquio em representação de Portugal», diz o dirigente do clube de Gemeses, João Pedro Lopes.

De Esposende já há um atleta apurado para os Olímpicos, João Ribeiro, mas Teresa Portela vai tentar este fim de semana garantir um lugar. Aliás estes dois atletas estão em fim de carreira e até o SL Benfica aguarda pelo “adeus” para colocar fim à modalidade, como fez o Sporting CP.

No caso das vagas ainda restantes, a decisão passa pela Taça do Mundo, a realizar na Hungria, dentro de três semanas e onde a concorrência é muito grande.

As provas de sexta-feira na Pista Olímpica de Montemor vão servir, nesses casos, precisamente para decidir quem pode, segundo a própria Federação Portuguesa de canoagem, levar a Hungria para tentar lá o passaporte para Tóquio.

O Recreativo de Gemeses é o único clube de Esposende com atletas nesta seletiva. João Pedro Lopes antevê um dia difícil mas que «certamente nos permitirá festejar no fim do dia».

«A paragem forçada com a pandemia prejudicou a preparação, os atletas chegam a esta fase andar menos mas a motivação compensará o que a pandemia pode ter retardado», disse a este jornal.

Quanto a resultados, e ainda que cauteloso, João Lopes acredita que «os quatro atletas de Gemeses farão os mínimos para a Hungria».

«Para o nosso clube e para Esposende ter quatro atletas de uma só vez na Taça do Mundo seria um facto inimaginável há uns tempos», frisa, destacando que «estamos a crescer a um ritmo alucinante e esta nova geração, deixa antever sucessos garantidos ao clube».

Sobre os jogos em si, o presidente do Recreativo de Gemeses avança que «a Teresa Portela e o João Ribeiro, ainda que estejam noutro clube, serão sempre muito acarinhados por nós».

«Espero que um dia voltem a vestir a nossa camisola e temos hoje na Inês Penetra, na Mafalda Germano e no Ruben Vilas boas uma nova geração que estará no jogos olímpicos de Paris, sem margem para dúvida em 2024», destacou.

De notar que o Gemeses convocou os atletas para um mini-estágio que se inicia na sexta feira e se prolonga pelo fim de semana com a disputa da Taça Portugal de velocidade.

Nesta competição, o Recreativo de Gemeses levará cerca 30 atletas e onde uma vez mais João Lopes não espera facilidades.

«A paragem não nos permite fazer prognósticos. Temos a sempre forte concorrência do ponte lima e prado. O Amora é sempre um clube a ter em atenção. Depois há um certo fosso que aliás merecia uma reflexão sobre uma segunda divisão, mas será um fim de semana sobretudo de festa, porque mais que os pódios, somos uma embaixada itinerante do nosso concelho e um porta estandarte do mesmo», apontou.





Notícias relacionadas


Scroll Up