Fotografia:

Moradores ameaçam Câmara de Braga com manifestações

Aumenta a contestação ao Projeto de habitações sociais para zona de Ferreiros/Aveleda

Joaquim Martins Fernandes
3 Mai 2021

Os cerca de dois milhares de residentes na área onde a Câmara Municipal de Braga está a pensar construir habitações a custos acessíveis ameaçaram hoje com a realização de manifestações contra a pretensão do Município.

O aviso foi deixado por José Manuel Fernandes Silva na reunião camarária desta manhã. Falando em nome da comissão de moradores, José Silva deixou claro que a Câmara Municipal «não pode ignorar que serão tomadas todas as medidas para impedir a construção de um bairro social com 59 habitações», que já motivaram o avanço para uma Petição, que será entregue nos serviços municipais.

«Não podemos criar um problema a a duas mil pessoas para se resolver os problema de 200 pessoas», sublinhou o porta-voz dos moradores, dando conta que já vários residentes no local iniciaram o processo de venda das respetivas habitações, por recearem as consequências negativas das habitações sociais anunciadas para uma zona de “fronteira” entre as freguesias de Aveleda e Ferreiros.

O presidente da Câmara Municipal, Ricardo Rio contrapôs que a anunciada «construção de 40 habitações não é, de todo, lesiva dos interesses» de quem já reside na área e garantiu que se o projeto avançar, o prédio a construir será «igual» a um outro privado que existe no local e que não mereceu qualquer contestação.





Notícias relacionadas


Scroll Up