Fotografia: DR

Divisão da Câmara de Braga contesta a localização do centro de saúde de Sequeira e Aveleda

Área é perigosa para a circulação de peões, não tem estacionamento e projeto assenta em soluções que não respeitam Plano Tráfego

Joaquim Martins Fernandes
16 Mai 2021

A construção da extensão do centro de saúde que vai servir as populações das freguesias de Sequeira e Cabreiros, em Braga, vai ser feita num espaço que é contestado pela Divisão de Mobilidade da Câmara Municipal de Braga.

Um parecer técnico dos serviços validado pela chefe da Divisão, ao qual o Diário do Minho teve acesso, afirma que «o local não é adequado» à instalação de um equipamento de saúde, por não garantir a segurança de utentes e profissionais, em matéria de mobilidade.

O parecer dos especialistas identifica vários perigos para os utentes da unidade e erros de projeto que também comprometem a segurança rodoviária.

Mas a «irreversibilidade» do processo faz com que o projeto continue e que a unidade de saúde seja implantada mo espaço desaconselhado, embora com a imposição de medidas que vão mitigar os perigos identificados.

O processo é analisado e votado na reunião camarária de amanhã, que deverá conceder isenção de taxas municipais à obra da responsabilidade da Administração Regional de Saúde do Norte.
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up