Fotografia: Nuno Cerqueira

Braga: CDS-PP chama Francisco Mota e Altino Bessa a Lisboa para decidir lugares na coligação de Rio

CDS-PP.

Nuno Cerqueira
7 Jul 2021

Altino Bessa e Francisco Mota vão estar esta quarta-feira, em Lisboa, para serem ouvidos pelo líder do CDS-PP, Francisco Rodrigues do Santos, e colocar fim à polémica dos lugares na coligação “Juntos por Braga” dos centristas e decidir de vez quem vai estar como número um e dois.

Como é sabido, Altino Bessa apresentou Altino Bessa e Carla Sepúlveda na lista da coligação, ultrapassando os regulamentos do CDS-PP para estas questões, situação que lhe pode valer um processo disciplinar interno e até mesmo a expulsão do partido.

No entanto Francisco Rodrigues dos Santos quer ouvir Altino Bessa e, também, Francisco Mota, ex-líder do Juventude Popular, colocado pelos militantes em Braga do CDS-PP como o natural sucessor de Lídia Dias na vereação, algo que pode já acontecer no final deste mês de julho.

Numa petição, com empresários e presidentes de junta, os militantes pediam Francisco Mota como candidato a vereador.

No entanto, neste algoritmo da direita, há ainda Ricardo Rio, o líder, que já apresentou a lista com Altino Bessa e Carla Sepúlveda, e que veio declarar, a este jornal, que não conta com Francisco Mota.

Aquela que podia ser uma das coligações mais estáveis do PSD-PPD e CDS-PP tem em Braga uma prova de fogo para Rio, o Rui, e Francisco Rodrigues dos Santos, onde um passo em falso pode ditar o fim da liderança centrista de Xicão e até mesmo o iniciar de várias “descoligações” pelo país.

Por Braga o PSD-PPD local vive com aparente “tranquilidade”, pois está convicto que a coligação é para manter e com a lista apresentada no passado sábado.

No meio do algoritmo da coligação “Juntos por Braga” alguns danos começaram a ser sentidos. A líder da JP, Renata Faria, a número três do CDS-PP da coligação já terá saltado fora por ver atropelos à regras internas do partido e nem subiu ao palco do Theatro Circo na apresentação da lista. Em São Victor, a freguesia com mais eleitores de Braga, Ricardo Silva está cada vez mais independente.





Notícias relacionadas


Scroll Up