Fotografia: DR

Cerca de 30% dos portugueses já têm o certificado digital europeu

Portugal registou hoje nove mortos atribuídos à covid-19 e 2.650 novos casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2. Mais 13 pessoas estão internadas em enfermaria, num total de 742, e há menos dois doentes em unidades de cuidados intensivos, que acolhem agora 161 pessoas.

Redação / Lusa
13 Jul 2021

Mais de três milhões de pessoas, o equivalente a cerca de 30% da população portuguesa, já dispõem do certificado digital europeu, anunciaram hoje os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS).

“Até hoje, já foram emitidos mais de 3,1 milhões de certificados digitais Covid da União Europeia” que atestam que o seu portador foi vacinado contra a covid-19, efetuou um teste com resultado negativo ou já recuperou da infeção pelo vírus SARS-CoV-2, adiantou à Lusa fonte dos SPMS.

Estes certificados começaram a ser emitidos em Portugal em 16 de junho e entraram em vigor em toda a União Europeia em 01 de julho, com o objetivo de facilitar a livre circulação dos cidadãos nos Estados-membros de forma segura durante a pandemia.

Além deste objetivo, em Portugal este comprovativo tem outras funcionalidades, como permitir o acesso, desde o último fim de semana, a estabelecimentos turísticos e de alojamento local em todo o território continental.

Além disso, os restaurantes em concelhos de risco elevado ou muito elevado passaram a ter de exigir certificado digital ou teste negativo à covid-19 a partir das 19:00 de sexta-feira e aos fins de semana para refeições no interior.

Já para viajar dentro da União Europeia, assim como para os países do Espaço Económico Europeu – Islândia, Liechtenstein e Noruega -, o portador do certificado deixa de estar sujeito às restrições impostas à entrada pelo país de destino para controlar a pandemia da covid-19, a menos que sejam necessárias para proteger a saúde pública.

Portugal registou hoje nove mortos atribuídos à covid-19 e 2.650 novos casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, mais 868 do que na segunda-feira, segundo os dados divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim epidemiológico da DGS de hoje, a maioria das infeções volta a ser registada na região de Lisboa e Vale do Tejo, com 1.141 novos casos, o que representa 43% do total do país, que ultrapassou hoje os 912.406 casos acumulados.

Os mesmos dados indicam que, nas últimas 24 horas, se registaram nove óbitos, mais um do que na segunda-feira, e que aumentaram as pessoas internadas.

Mais 13 pessoas estão internadas em enfermaria, num total de 742, e há menos dois doentes em unidades de cuidados intensivos, que acolhem agora 161 pessoas.

As nove mortes das últimas 24 horas registaram-se nas regiões de Lisboa (seis), Alentejo (duas) e Norte (uma).

Segundo os dados da DGS, até agora, morreram em Portugal 17.173 pessoas vítimas de covid-19: 9.020 homens e 8.153 mulheres.

De acordo com a autoridade de saúde, Portugal tem agora 45.199 casos ativos (-849), tendo recuperado da infeção nas últimas 24 horas mais 3.490 pessoas, o que aumenta para 850.034 o número de recuperados desde o início da pandemia.





Notícias relacionadas


Scroll Up