Fotografia: DM

D. Nuno Almeida pede aos avós que ofereçam fé e sonhos aos netos

Cripta do Sameiro acolheu dezenas de avós e idosos

R. de L.
26 Jul 2021

Por «Deus querer», Maria Pereira cumpriu, finalmente, ontem, o desejo de estar presente numa celebração eucarística no Santuário de Nossa Senhora do Sameiro. «Andava mortinha por cá vir e, hoje, por Deus querer, não houve missa na minha aldeia. Por isso, aproveitei logo para cá virmos», confessou a idosa e avó, que tão pouco sabia que a missa a que se preparava para assistir seria em honra dela, cumprindo a proposta do Papa Francisco, em oração e comunhão com avós e idosos dos diferentes países do mundo.
Maria deslocou-se com o marido da Póvoa de Lanhoso ao Sameiro, «de propósito para assitir à missa e rezar», porque «gosto mesmo muito de cá vir, mas a pandemia não tem deixado e nem peregrinações tem havido», suportou. A feliz coincidência de poder assistir à celebração do I Dia Mundial dos Avós e dos Idosos encheu-a de alegria e emoção. «Temos oito netos e dois bisnetos e, ai Jesus, são a nossa maior riqueza», assegurou.
Foi em nome daquela riqueza que, após mais de um ano de vidas viradas do avesso por causa da pandemia, o Bispo Auxiliar de Braga, D. Nuno Almeida começou por lembrar que «reunidos à volta do Senhor, descobrimos a beleza de fazermos parte de uma mesma família e de nos sentirmos todos, dos mais novos aos mais idosos, filhos amados de um único Pai». Perante as largas dezenas de cristãos de todas as idades que participaram, na Cripta do Sameiro, na eucaristia promovida pelo Departamento Arquidiocesano da Pastoral Familiar, o prelado observou a mensagem dos pães e peixes do Evangelho para propor aos avós que ofereçam aos netos outro tipo de alimentos.
«Queridos avós e idosos, os vossos netos, os mais novos, não precisam só de pão e de peixe para a boca, precisam dos vossos cinco pães. Ou seja: a vossa sabedoria, os vossos afetos, os vossos sonhos, a vossa memória, o vosso testemunho de fé. Eles também precisam dos vossos dois peixes, ou seja: o vosso amor gratuito e a vossa oração, porque em tempo de pandemia, esta oração acalenta a serena confiança de encontrar um porto seguro», concretizou.
Lembrando o valioso tesouro que os avós entregam aos netos – «emocionam-se com etapas vencidas, com os estudos terminados, preocupam-se com os fracassos, acendem velas em dias de exame, rezam pelos seus netos» – D. Nuno Almeida replicou a mensagem do Papa Francisco para retribuir e assegurar aos mais idosos que «toda a Igreja está solidária contigo, preocupa-se contigo, ama-te e não quer deixar-te abandonado». Além disso, o Bispo Auxiliar de Braga sublinhou a necessidade de os avós partilharem o tesouro da experiência de vida, construindo em permanência alianças com as novas gerações, porque «precisamos de ti para se construir, na fraternidade e na amizade social, o mundo de amanhã», convocou.
A pequena Gabi também fez questão de agradecer o carinho todo à avó e ofereceu-lhe um ramo de flores no final da eucaristia, dizendo-lhe, baixinho, um «gosto muito de ti». E a doce e meiga Aninhas enterneceu-se num «ai, filhinha», enquanto desabafava que pelo sorriso da neta «tudo vale a pena».





Notícias relacionadas


Scroll Up