Fotografia: Tiago Petinga/Lusa

Fernando Pimenta conquista medalha de bronze em K1 1.000

Canoísta de Ponte de Lima sobe ao pódio nos Jogos Olímpicos.

Redação/Lusa
3 Ago 2021

O canoísta Fernando Pimenta conquistou hoje a medalha de bronze em K1 1.000 metros nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, a terceira medalha obtida por atletas portugueses, depois do bronze do judoca Jorge Fonseca e da prata da atleta Patrícia Mamona.

Fernando Pimenta, de 31 anos, que se tinha sagrado vice-campeão olímpico em Londres2012, em K2 1.000 metros, ao lado de Emanuel Silva, terminou a prova de K1 1.000 metros de Tóquio2020 em 3.22,478 minutos, apenas atrás dos húngaros Balint Kopasz, novo recordista olímpico, com 3.20,643, e Adam Varga (3.22,431).

Uma carreira com mais de 100 medalhas em provas internacionais tornam o canoísta limiano um dos desportistas portugueses mais bem-sucedidos.

A consagração, com a conquista da medalha de bronze a solo, é o desejo de todos os campeões e Pimenta, que disse estar em grande forma, cumpriu, finalmente, o sonho sempre assumido, juntando em 2021 este pódio à medalha da paternidade, com o nome de Margarida de Sousa Pimenta.

“Este é um dos sonhos. Faltou o outro, de ser campeão olímpico. Dei o meu melhor neste ciclo olímpico, muito longo, com muita regularidade. De 2017 a mostrar que o Pimenta de 2016 era candidato à medalha, não consegui por coisas que não podia controlar. Só tenho de estar feliz”, declarou o atleta.

Segundo Fernando Pimenta, “os dois húngaros foram mais fortes”, felicitando os adversários, ainda que recorde a forma como foi “o mais regular em todos os Mundiais e Europeus nesta distância” ao longo de todo o ciclo olímpico.

O canoísta aproveitou ainda para agradecer “a todos os portugueses” e a toda a estrutura em seu redor, mas também ao treinador. “Passámos por muitos altos e baixos, sofremos muito”, lembrou.

Quando foi chamado para receber a medalha,  antes de subir, Fernando Pimenta ajoelhou-se e beijou o pódio. De seguida, o canoísta retirou do bolso uma chucha, que colocou na boca, partilhando este pódio com o da paternidade.

O atleta português recebeu depois a medalha, que também beijou, e mostrou-a a todos os presentes no Sea Forest Waterways, antes de a colocar ao peito.

Com três medalhas conquistadas em Tóquio2020, uma vez que Jorge Fonseca alcançou a de bronze na categoria de -100 kg e Patrícia Mamona arrebatou a de prata no triplo salto, Portugal já igualou o melhor pecúlio em Jogos Olímpicos, reeditando as três subidas ao pódio de Los Angeles1984 e Atenas2004.





Notícias relacionadas


Scroll Up