Fotografia: Enviada ao Diário do Minho

Cabeceiras de Basto: Mulheres deixam greve de fome depois de promessa de pagamento de salários

Caso em Cabeceiras de Basto.

Nuno Cerqueira
24 Set 2021

Entraram em greve de fome, ontem, em plena rua, e protestavam contra o Conselho Diretivo dos Baldios da freguesia de Gondiães, no concelho de Cabeceiras de Basto, por falta de pagamento dos salários dos respetivos maridos – funcionários do Conselho de Baldios – que não recebiam há mais de um ano.

Entretanto desistiram hoje de madrugada, depois de terem recebido a garantia, por do presidente dos Baldios ,Domingos Alves,  que na próxima segunda-feira os maridos recebem os salários em atraso.

Fátima de Jesus Fortuna lamenta que «foi preciso vir para a praça pública para se resolver a situação».

«Acabamos por aceitar a promessa, mas não entendemos porque é que isso não foi feito antes, deixando-nos no desespero», disse.

Segundo apurou este jornal, o Baldio nos últimos 17 meses apenas pagou o equivalente a quatro meses, ou sena, quatro mil euros aos maridos das mulheres que avançaram com o protesto.





Notícias relacionadas


Scroll Up