Espaço do Diário do Minho

Dirigentes amadores cansados

1 Out 2021
Luís Covas

Todos nós sabemos da importância que os dirigentes amadores, das pequenas coletividades, têm no contexto da formação desportiva no nosso país. Seja no futebol ou em qualquer outra modalidade estes dirigentes são o pilar fundamental para que muitos milhares de atletas pratiquem desporto. Há uns tempos atrás um dirigente desportivo, em conversa informal, desabafava que começava a ficar cansado de tudo o que o rodeava na liderança de uma pequena coletividade. Há muito tempo no desempenho de funções e sem vislumbrar um sucessor para o cargo temia que a pequena coletividade pudesse ter que terminar a sua atividade por falta de dirigentes que assumissem a sua continuidade e dessa forma manter em atividade dezenas de jovens nos escalões de formação. Defensor acérrimo do clube de coração, lá se lamentava da falta de apoios externos, cansado de algumas injustiças e por vezes da falta da verdade desportiva.

Estou cansado… é tanta coisa ruim e desmotivante que cansa… e o pior, eu não vejo mudança a curto prazo!!! Estou cansado de ver tanta coisa no desporto e nada acontecer… aliás, estou cansado de ver sempre as mesmas figuras em evidência…”

Estou cansado de ver os média manipular informações para enfraquecer certas pessoas e a maioria não perceber… ou o que é pior, fingir não perceber como se nada pudesse ser feito!!!

Estou cansado de trabalhar e trabalhar e trabalhar e ao mesmo tempo ver meus sonhos cada dia mais distantes…”

Estou cansado deste sistema… cansado da desigualdade… cansado de ficar cansado!!!”
Enfim, estou cansado mas de consciência tranquila… afinal, continuo na luta… é melhor morrer lutando do que aceitando a derrota…”

Estou cansado de acreditar… mas ainda assim acredito que o mundo está mudando para melhor e que mais cedo ou mais tarde as pessoas se irão libertar daqueles que desde o começo da humanidade dominam tudo e todos… é uma questão de tempo…”

Os dirigentes amadores, são esquecidos desta máquina trituradora do desporto atual!..

Desde há alguns anos a esta parte que se perdeu a vertente mais importante na atividade das coletividades e clubes. As pessoas eram peças fundamentais e eram respeitadas, mas a voragem do tempo e os banais interesses que não são mais nem menos que o protagonismo que muitos procuram, tem feito deslizar para o esquecimento aqueles que com dedicação, empenho, trabalho e valor no desenvolvimento das agremiações têm servido de forma exemplar, são esquecidos e muitas vezes mal tratados.

Os homens do desporto amador, lutam, labutam e são empreendedores mas vivem nas calendas do esquecimento. Este é o mundo em que vivemos no século XXI!..

Numa altura em que tento se fala sobre o insucesso da nossa participação nos Jogos Olímpicos – “Tóquio 2020”, seria oportuno que os governantes e responsáveis pelo desporto do nosso país se debruçassem sobre o que na realidade se pretende para o setor!..

Os alicerces de uma sociedade, entre outros, são a educação e a atividade físico/desportiva, devendo ser reconhecidos os dirigentes amadores destas pequenas coletividades.



Mais de Luís Covas

Luís Covas - 26 Nov 2021

Na atualidade o desporto é um direito de todo o cidadão, visto que são conhecidos e reconhecidos os benefícios da prática desportiva no bem estar do ser humano. Estes benefícios e os direitos à prática desportiva estão consignados na Carta Europeia do Desporto, na Constituição da República Portuguesa e na Lei de Bases do Sistema […]

Luís Covas - 12 Nov 2021

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o racismo no desporto. Os meios de comunicação social noticiam frequentemente a ocorrência de incidentes racistas entre espectadores nos eventos desportivos. No futebol masculino, por exemplo, os adeptos são os principais causadores desse tipo de incidentes. No entanto, também se verificam incidentes racistas entre jogadores, em especial […]

Luís Covas - 29 Out 2021

Há vários anos que nos interrogamos porque é que não há mais mulheres no desporto, quer sejam praticantes ou simplesmente espectadoras? A essa pergunta não será fácil de responder visto que para além de questões de cariz cultural a vida familiar (mãe/esposas) tem um peso significativo na contabilização percentual em ser inferior ao masculino. O […]


Scroll Up