Espaço do Diário do Minho

Portugal rima com Futsal e…Campeão Mundial

8 Out 2021
Carlos Mangas

Há vinte anos, uma colega responsável pela elaboração de livros de EF, solicitou-me que a ajudasse na parte referente ao futebol. Entendi mais adequado dar sugestões para a abordagem do Futsal, modalidade lecionada, na realidade, em contexto escolar. Mas, estas ideias não surgiram do nada. Nos poucos meses que tive ligação ao futsal na Universidade do Minho, quando queria aprender, recorria a um colega chamado Jorge Braz, a quem posteriormente solicitei que assumisse a parte escrita do futsal para a referida editora. Parecia antever que o adjunto do selecionador universitário, teria percurso natural de ascensão na modalidade. Quando, há uma década, a FPF decidiu que Jorge Braz seria o sucessor de Orlando Duarte, fiquei feliz por ele e pela modalidade.

Diz-se que construir sem bases, mais que um erro, é uma completa loucura. Quando as bases já existem, mas se entende que estão um pouco frágeis, fortalecê-las, pode não ser má ideia. Foi o que a estrutura que lidera o futsal nacional pensou e… fez. A definição de um plano estratégico para tornar o Futsal a modalidade coletiva de pavilhão mais praticada em Portugal, trar-lhe-ia, obviamente, reconhecimento social e consequente impacto mediático.

A nova estrutura técnica, apoiada por um dirigente de excelência – Pedro Dias – percebia que os futuros praticantes (e adeptos) se encontram na escola e nos pequenos clubes. Entenderam, pois, ajudar no desenvolvimento da modalidade dando – entre outras inovações – a conhecer as suas ideias sobre as “Etapas de Formação do jogador de Futsal”, num livro – pequeno no tamanho, mas grande nos conteúdos – da autoria da equipa técnica nacional. Com linguagem acessível a todos, a OBRA, tão simples, mas simultaneamente tão completa, explica o jogo, relaciona conteúdos com níveis de desempenho, e sugere abordagens diferenciadas. A ser (ab)usada em contexto formativo.

Mas, à qualidade profissional dos responsáveis, junta-se a excelência humana. Quando campeões da europa, em 2018, Jorge Braz queria mais uma medalha para entregar a… Orlando Duarte. Já Pedro Dias, publicou nas redes sociais os nomes dos pequenos clubes onde se iniciaram os campeões da Europa.

Após a conquista do Mundial, no Palácio de Belém, Fernando Gomes num discurso que, infelizmente, não terá sido percebido pelos representantes governamentais presentes (uma espécie de Dupont e Dupont, do Tintim) deu a conhecer os nomes dos mais recentes praticantes de Futsal bem como um novo pavilhão a construir na cidade do futebol, para a modalidade.

Pelo mencionado, torna-se fácil perceber os discursos de Jorge Braz e suas consequências. Antes do prolongamento com nuestros hermanos: “ando há vinte anos a dizer que somos melhores que eles” – e fomos. Antecipando os penaltis com Cazaquistão “gente, já ganhamos isto” – e ganhamos. A final, depois, foi um PORMAIOR de gente que acredita no que faz e em quem os lidera.

Em tempos escrevi que Portugal rima com Futsal, hoje acrescento, e…campeão mundial.

Obrigado, Braz, Pedro e Cª.



Mais de Carlos Mangas

Carlos Mangas - 17 Dez 2021

Na bimilenária cidade romana fundada em 27 a.C. faz sentido a dupla de siglas MM (dois mil em numeração romana). Desde a revolução dos cravos aos primeiros anos deste século, MM eram, também, as iniciais do autarca da cidade. Não há coincidências, pois na modalidade que mais títulos nacionais e internacionais nos trouxe, tivemos no […]

Carlos Mangas - 19 Nov 2021

Num país de treinadores de bancada, se houvesse referendo, Fernando Santos já não seria selecionador, neste jogo com a Sérvia. Acredito até que não chegaria a iniciar esta fase de apuramento. Antes do jogo começar já a maioria do país embirrava com a constituição da equipa, questionando as opções do selecionador – Danilo em vez […]

Carlos Mangas - 5 Nov 2021

Em janeiro deste ano fui convidado pelo Rémulo Jonatas – responsável da Quarentena da Bola – a integrar o elenco da Tertúlia ao Ataque, como adepto do SCB. Acedi, salvaguardando, no entanto, que o que eu dissesse seria apenas e só passível de ser visto como uma opinião pessoal, defendendo o clube sem ter (nem […]


Scroll Up