Fotografia: DR

Humanização e profissionalismo do cuidado prestado aos idosos exige formação contínua

A sessão, organizada pelo Centro Social e Paroquial de Sobreposta, decorreu hoje em formato online.

Rita Cunha
13 Out 2021

É necessário apostar numa formação contínua para que exista humanização e profissionalismo no cuidado que é prestado aos idosos nas instituições. Esta foi uma das conclusões retirada hoje do primeiro dia da 2.ª edição das jornadas “Envelhecer… e depois?”, que este ano têm como tema “Do cuidados ao cuidado”.

Um dos intervenientes foi o cónego Roberto Rosmaninho Mariz, presidente da UDIPSS – Braga (União Distrital das IPSS do distrito de Braga), que fez alusão ao surgimento de uma pandemia que «veio lançar desafios muito concretos» para as instituições e a sociedade no seu todo.

«Fomo-nos cruzando com realidades para as quais não estávamos bem preparados e, por isso, entendemos a necessidade de nos qualificarmos ajustando-nos a uma nova realidade para a necessidade de um serviço bom nas nossas instituições», disse, salientando que, quase dois anos depois, muito se aprendeu mas há, também, ainda muito a aprender.





Notícias relacionadas


Scroll Up