Vídeo: Nuno Cerqueira

Estiveram reunidos em Braga.

Nuno Cerqueira
19 Outubro 2021

A Confederação Nacional das Organizações das Pessoas com Deficiência (CNOPD) quer ver discutida as reforma aos 55 anos de idade e a revisão da Pensão Social de Inclusão (PSI).

Em declarações ontem a este jornal, Jorge Reis, presidente da CNOPD, referiu durante encontro em Braga, na Universidade do Minho, que vai existir um debate na Assembleia da República onde se vai discutir a questão de reforma antecipada.

«Para se perspetiva a questão da decisão. A nossa proposta é que seja aos 55 anos, 20 anos de descontos e 15 para pessoas com incapacidade acima dos 60% atestado pelo multiusos», destacou Jorge Reis.

O presidente da CNOPD quer ainda uma revisão da PSI.

«Queremos uma aproximação aos salários médios. O valor está muito abaixo e tem que ser revisto. Só é renumerado em 12 meses e queremos que passe para 14. Queremos que haja uma limitação alargada para com aqueles que acumulam o trabalho e que recebem a PSI, para que haja uma proximação aos salários médios reais», afirmou Jorge Reis.

A CNOPD considerou ainda que há um inclusão plena por fazer.

«Há avanço nos direitos das pessoas, mas há questões em aberto no que respeita à inclusão plena ao nível da educação, emprego, acessibilidades todas, aplicação das leis que existem para a área da deficiência e saúde. Por exemplo, nós verificamos que nesta pandemia as pessoas com deficiência foram muito afetadas», destacou Jorge Reis.

 


Outros Vídeos

Scroll Up