Espaço do Diário do Minho

SER

26 Nov 2021
Isabel Vasco Costa

Não será esta a base da liberdade? Que seja permitido a cada pessoa ser quem é, seguir o seu caminho, poder aplicar as suas capacidades ao serviço dos outros para que, também eles, possam ser?

Sim, para ser professor, carteiro, informático, músico… antes de mais é necessário ser, ser pessoa. Como devemos estar agradecidos aos nossos pais que nos deram o ser. Se não tivéssemos nascido, todos nós, o mundo estaria mais pobre.

Recordo-me de uma canção que reproduzia o diálogo de um filho com o pai. As perguntas da criança sucediam-se, alternando com as pacientes repostas do pai:

-“ Oh pai, o que aconteceria se deixasse de chover?

-“Se deixasse de chover, a relva não cresceria, os animais não se poderiam alimentar, não haveria rios, não haveria água para beber…”

– “Oh pai, e se não houvesse sol?”

– “Se não houvesse sol, faltaria a luz e o calor, andaríamos aos tropeções e a cair, e as plantas não cresceriam.”

E as perguntas sucediam-se até que…

– “ Oh pai, que aconteceria se eu deixasse de gostar de si?”

– “Se deixasses de gostar de mim, deixaria de chover, o sol deixaria de brilhar e as flores de crescer, as abelhas não fariam o seu mel e os passarinhos deixariam de cantar… Por isso, se queres que o mundo continue a girar, é melhor que não deixes de me amar.”

Esta simples canção, cuja ideia transcrevemos muito resumidamente, revela grandes segredos do mundo, leva-nos pela mão, como ao pequenito, pelo caminho da sabedoria. Tudo o que existe é necessário para a existência de outros seres que, por sua vez, também permitem a manutenção de outros. Cada ser está ao serviço de todos os seres. Os seres mais importantes na criação são aqueles que têm a capacidade de dar o ser a outros seres. Se o homem é capaz de “crescer, multiplicar-se e… dominar a terra” (G. 1, 28), isso significa que pode cavar túneis ou erguer montes, cultivar plantas, criar animais e, sobretudo, gerar filhos e formá-los para o bem. Se é bom que o homem consiga ultrapassar dificuldades para conseguir dar o ser, ou salvaguardar a existência de plantas e animais, mesmo fora do seu habitat natural (com estufas, estábulos ou outros meios), é melhor ainda a sua capacidade de gerar e educar novos homens e mulheres, os únicos que foram criados com o dom de se superarem, transmitindo, de geração em geração, as verdades conhecidas e as ciências e técnicas que inventaram. O ser de cada um de nós depende, sempre, de factos resultantes do amor. O primeiro facto, que deu origem a toda a criação, vem do amor de Deus pelo Homem. É Deus quem está por cima do ser de tudo o que existe, tendo tido especial cuidado com o Homem, criando-o à sua imagem e semelhança, capaz de ser livre e amar. O segundo facto, é o amor entre um homem e uma mulher que geram filhos, também capazes de serem livres e de amar.

Assim, a grande felicidade do homem está em, usando a sua liberdade, escolher bem os objetos do seu amor. Pode e deve gostar da chuva, do sol, das plantas e animais…, mas, se deixar de amar o Pai, corre o risco de fazer parar o mundo.



Mais de Isabel Vasco Costa

Isabel Vasco Costa - 29 Out 2021

Sim, seria mais correto escrever “o nosso livro” no título do artigo, já que cada livro é, em princípio, um presente do escritor aos seus leitores. A sua posse começa quando o nosso olhar é atraído pela capa, o título, o nome do autor, ou o tema e pegamos nele, e o folheamos, e lemos […]

Isabel Vasco Costa - 22 Out 2021

O desejo de liberdade faz parte da natureza humana e a necessidade de amor também. O homem é menos feliz se a sua liberdade for coartada. Porém, o “amor livre”, conforme tem sido propagado, é uma falácia que não dá felicidade. É o que se constata nos seus frutos, nos resultados a que levou o […]

Isabel Vasco Costa - 25 Ago 2021

Vamos aqui pensar no tema da saúde: cirurgias, tratamentos, dietas, implantes, fisioterapias, prevenções, acompanhamento psicológico. Creio que todos nós já teremos passado pela experiência de uma doença grave ou de uma operação cirúrgica, própria ou alheia. Sabemos, então, que se vive um tempo de mal-estar físico e ansiedade psíquica, enquanto não se conhece a causa […]


Scroll Up